Corações & Mentes

"Se eu quiser proteger meus pés dos espinhos, onde encontrar couro suficiente para cobrir toda o planeta? Mas se eu apenas usar couro sob meus pés é como se toda a Terra estivesse coberta" – Shatideva

Como Criar Crianças Gentis, Prestativas, Gratas e Éticas, de Acordo com Pesquisas de Harvard.

Um estudo de Harvard mostrando dicas para criarmos pequenos cidadãos que pensem de forma crítica e generosa, e façam a diferença no mundo.

 

children-958474_960_720

Muitos de nós esperávamos que nossas vidas High-Tech fizessem com que criar filhos ficasse mais fácil – apps para Tablets e Smartphones podem dar às crianças conhecimento sobre qualquer assunto, entretendo-as com filmes ou games e mantendo-as ocupadas enquanto atravessamos nossos dias caóticos.

Mas as desvantagens da tecnologia são grandes; A desconexão entre crianças e pais está maior do que nunca. Os pais da era da informação tem tido dificuldade em construir uma relação amorosa com seus filhos, o que, por sua vez, faz com que as crianças sejam incapazes de cultivar uma amizades saudáveis, entender como serem cuidadosas e prestativas com os outros, sentir e expressar gratidão, pensar por elas mesmas e entender e controlar sentimentos e emoções de uma forma saudável.

Como parte do projeto, “Caring Common Project”, a Universidade de Harvard compilou as seguintes dicas, de acordo com seus recentes estudos sobre como criar crianças que sejam gentis, respeitosas, prestativas, gratas e éticas.

1. Criar, intencionalmente, um relacionamento afetuoso com seus filhos

Crianças aprendem com exemplos e irão tratar os outros como são tratadas. Elas necessitam sentir-se em um espaço seguro, amigável e estável. Segue abaixo algumas coisas que os pais podem fazer:

– Crie uma rotina para ficar com seus filhos, assim eles não vão ficar se perguntando quando será a próxima vez que poderão brincar com seus pais. Por exemplo: você pode criar o costume de ir ao cinema todo domingo de manhã ou ir ao parque todo sábado.

-Faça perguntas  que deixem a criança compartilhar o que realmente importa para ela. A pergunta: “como foi seu dia?” é limitada e não abre um leque para uma conversa maior. Ao invés disso, pergunte: “Qual foi a melhor parte do seu dia?” ou “O que você fez hoje que te fez bem?”

2. Seja o exemplo e o mentor para seu filho – preste muita atenção nas coisas que você faz, pois as crianças tendem a imitar.

Dizer mentirinhas inocentes ou ficar bravo com coisas irrelevantes pode fazer com que a criança termine fazendo igual.  Ao mesmo tempo, não somos perfeitos, por isso, se você está sobrecarregado ou emocionalmente pra baixo, cabe a você, como pai, estar consciente do que acontece e consertar a relação. Para isso, siga os passos abaixo:

– Honestidade: quando cometer algum erro que afete seu filho, converse com ele sobre o que aconteceu, peça desculpas e explique como você não fará aquilo novamente. Desta forma, você estará permitindo que seu filho viva de acordo com o seu exemplo e conserte seus próprios erros. Todos cometemos erros.

– Comunidade: faça um trabalho voluntário ou faça parte de eventos comunitários e leve seu filho com você. Mostre a ele como é importante e gratificante doar altruisticamente.

– Peça concelhos: ser pai  ou mãe é difícil e você não terá todas as respostas o tempo todo. Quando as coisas ficarem difíceis pergunte a pessoas de confiança. (ex. estou sendo justo com meu filho quando faço isso? Essa é a melhor decisão?)

– Tome conta de si: você só pode cuidar dos outros quando está saudável e feliz. Não se esqueça de cuidar dos seu estado mental e físico: vá caminhar, faça yoga ou se dê um dia no Spa.

3. Certifique-se de que seu filho entenda o que realmente significa cuidar dos outros – apesar da maioria dos pais e cuidadores dizerem às crianças que se preocupam com elas – e o quão importante é cuidar dos outros – para fazer com que a criança realmente escute e entenda a mensagem é necessário seguir os passos abaixo:

– Estabeleça expetativas elevadas – quando você disser que vai fazer algo (Ex. estar presente a uma peça de teatro da escola), tenha a integridade de cumprir a promessa.

– Ensine a criança a tratar os outros com respeito, independentemente de como as pessoas estejam agindo. Mesmo que a outra pessoa grite e seja agressiva, a criança precisa entender que fazer o mesmo não é a solução.

– Encoraje a criança a mostrar perseverança e não desistir frente a dificuldades, quer seja no caso de uma amizade ou quando fizer parte de um time.

4. Crie oportunidades para a criança praticar gratidão e cuidado – é muito importante que ela realmente compreenda que as pessoas contribuem positivamente para sua vida e como ser grato por isso.

– Responsabilidades: faça com que ela ajudem nas tarefas da casa tendo uma rotina diária, e elogie somente os “atos excepcionais de gentileza”.

-Converse com a criança sobre atos de consideração com os outros, quando ela os presenciar em sua própria vida ou em televisões e livros.

– Gratidão: faça com que expressar gratidão aos pais ou cuidadores, professores, parentes, amigos ou estranhos seja uma rotina diária.

5. Expanda o circulo de interesses de seu filho – é fácil para a maioria das crianças serem compassivas com pessoas que estão constantemente presentes em suas vidas: família e amigos. Mas elas também precisam aprender a ser empáticas com pessoas que não conhecem tão bem e pessoas que são diferentes delas.

– Encoraje- as a ajudar outras crianças que enfrentam algum tipo de desafio na escola: a criança que parece ser tímida e não tem amigos ainda, a criança que se mudou de outro país e não fala muito bem a língua nativa ou a criança que é provocada pelos outros.

– Converse com seu filho sobre eventos comunitários pelo mundo.  Quais desafios as outras pessoas estão enfrentando e como elas estão lidando com esses obstáculos? Ensine a criança a colocar-se no lugar das outras pessoas, compreender as diferentes perspectivas.

– Promova o “escutar ativo”. Todos nós queremos ser ouvidos. Encoraje a criança a ouvir e compreender pessoas que ela não conhece ou que são difíceis de entender.

6. Ensine as crianças a pensar criticamente e criar mudanças positivas na comunidade – crianças naturalmente perguntam o por quê de tudo : por que você precisa disso?

Elas também tem interesse em liderar outras crianças, quando lhes é dada uma chance. Para criar oportunidades da criança exercer liderança e lutar contra injustiças siga as instruções abaixo:

– Pergunte o que ela acha sobre dilemas pessoais, tal como “devo convidar nosso novo vizinho para a festa, mesmo meus amigos não gostando dele?”.

– Permita à criança aderir a causas pelas quais elas sejam apaixonadas, tais como: salvar o meio ambiente, proteger os direitos dos animais ou providenciar ajuda a moradores de rua.

– Converse sobre dilemas éticos que você ouviu na televisão ou no rádio.

7. Ensine as crianças a controlar seus sentimentos – emoções negativas como raiva, inveja ou inadequação previnem as crianças de se preocuparem com os outros. É importante ajudá-las a entender que é perfeitamente normal ter sentimentos, mas esses sentimentos não podem influenciar no seu modo de tratar os outros e nem servir de justificativa para deixar de fazer as coisas certas.

Ajude as crianças a identificar corretamente o que elas estão sentindo e encoraje-as a se expressar e falar sobre o assunto.

– Ensine-as a técnica de autocontrole de três passos. 1. Pare. 2. Respire fundo pelo nariz e solte pela boca. 3. Conte ate cinco. Ensine-as a técnica e deixe-as praticar quando estiverem calmas. Depois peça a elas para façam a mesma técnica quando estiverem com raiva ou frustradas.

Ensine a criança a resolver problemas com exemplos.  Quando observar alguém na vida real ou na televisão tendo uma discussão que acabou sem uma solução, ensaie com a criança uma alternativa de comunicação que faça com que todas as pessoas envolvidas sintam-se ouvidas, e achem uma solução para a felicidade de todos.

E o estudo conclui: “Criar uma criança cuidadosa, respeitosa e ética é sempre um trabalho difícil. Mas é algo que todos nos podemos fazer. E não há trabalho mais importante ou recompensador”.

Texto de Yelena Sukhoterina, originalmente publicado em althealthworks.com

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 7 de março de 2016 por em Gentileza.
março 2016
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

%d blogueiros gostam disto: